Você Conseguiria Ser Vegetariano Por Uma Semana? – Augusto Martini

Desde o ano de 1992, vegetarianos ingleses instituíram a Semana Nacional Vegetariana. Este ano ela acontece entre os dias 23 a 29 de maio. Nos últimos anos a semana tem sido um enorme sucesso e é amplamente divulgada nos mais diversos meios de comunicação – regionais ou nacionais – tanto em rádios, como em internet ou redes de TV.

Vários programas na TV cedem espaço para fazer a propagação do evento. Alguns órgãos da imprensa cedem gratuitamente espaços e até imprimem folhetos para a distribuição nas ruas. Esse ano, milhares folhetos estão sendo confeccionados para serem distribuídos em 5 mil pontos diferentes e todos eles trazem uma receita de comida vegetariana no verso. Muitos artistas emprestam sua imagem para divulgar o acontecimento.

Como tudo começou…

A Semana Nacional Vegetariana é uma celebração anual elaborada por grupos vegetarianos. Organizada e coordenada pela Sociedade Vegetariana, o alvo da campanha é promover os benefícios de quem queira adotar um estilo de vida vegetariano, pelo menos por uma semana, tendo a participação do comércio – como cafés, restaurantes, lojas, fabricantes de alimentos e fornecedores. Além disso, a semana atrai o apoio de celebridades vegetarianas do cinema e da TV, assim como a participação de milhares de pessoas do Reino Unido.

Se você fizer uma pesquisa, vai encontrar que aconteceram ao longo do tempo, na Inglaterra, dias consagrados a alimentação vegetariana em 11 outubro 1936, 3 outubro 1937 e 2 outubro 1938. Mas para valer mesmo, a primeira semana aconteceu entre 18 setembro e 4 outubro de 1992.

Mesmo que hoje muitos considerem o vegetarianismo como "moda" ou uma "novidade", o Jainismo (religião indiana criada no século VI a.C. em ruptura com a tradição védica e o hinduísmo, fundamentada na idéia do ainsa (rejeição à violência)) e o Zoroastrianismo (antiga religião persa fundada no século VII a.C. por Zoroastro (ou Zaratustra), caracterizada pelo dualismo ético, cósmico e teogônico que implica a luta primordial entre dois deuses, representantes do bem e do mal, presentes e atuantes em todos os elementos e esferas do universo, incluindo o âmbito da subjetividade e das relações humanas), todas religiões bem estabelecidas,  tem em comum a abstenção da carne, assim como foram vegetarianos os filósofos Pitágoras, Sêneca, Ovídio, Diógenes, Platão, Plotino e Sócrates. Em épocas mais recentes escritores famosos tais como Voltaire, Paley, Pope, Shelley, Benthan e Lamartine expressaram também suas opiniões similares sobre a conveniência de uma dieta livre de carne. John Wesley, co-fundador do Metodismo e John Howard, o reformador, também foram  vegetarianos.

No Século XIX, existiram várias tentativas de organizar um movimento vegetariano no Reino Unido. Em 1809, o pastor William Cowherd, fundador da Igreja Cristã da Bíblia, pediu à sua paróquia que se abstivesse de comer carne. Sua esposa publicou o primeiro compêndio de receitas vegetarias em 1812.

Dois discípulos do pastor Cowherd emigraram para os EUA em 1817 com 39 membros de sua igreja e formaram o núcleo de um movimento vegetariano na América.

Lá pelo ano de 1846, um hospital vegetariano chamado Northwood Villa havia sido fundado na cidade de Ramsgate, cidade situada no sudeste da Inglaterra. Uma reunião no dito hospital, ocorrida em 30 de setembro de 1847, resultou na fundação da Sociedade Vegetariana, que hoje é considerada a associação vegetariana mais velha do mundo.
Naquela época, não existiam muitas variedades de alimentos vegetarianos disponíveis no comércio. As revistas publicavam poucas receitas vegetarianas, e divulgavam os testemunhos de simpatizantes do movimento que acreditavam que sua dieta era responsável por sua boa saúde. Um desses testemunhos encontrados nessas revistas que podemos citar, foi o do Sr. Ching, que comia somente grãos junto com outras verduras, batatas e pão integral. Em sua narrativa, dizia que sua profissão exigia muito esforço e que trabalhava das oito da manhã até as oito e meia da noite e que tinha que andar mais de 12 quilômetros da casa até o trabalho e vice-versa. Ressalvava que a alimentação vegetariana supria todas as suas necessidades.

No período das guerras, os vegetarianos sempre passavam grandes privações. A Segunda Guerra Mundial foi um período difícil para os adeptos.  Na época, na Inglaterra, foi criado o Comitê dos Interesses Vegetarianos, com representantes das sociedades vegetarianas, fabricantes e comerciantes de comidas saudáveis, que se encontraram com políticos para ganhar concessões. Foi-lhes permitido que recebessem uma porção extra de queijo e o Comitê teve a preocupação de distribuir diferentes tipos  de alimentos aos vegetarianos. Como o número de vegetarianos aumentou muito durante os anos de racionamento, suspeita-se que alguns onívoros (que pessoas que comem de tudo, se alimentando tanto de matéria vegetal como animal) fingiram ser vegetarianos para aproveitar-se das rações extras! O governo teve que definir mais precisamente o que é o vegetarianismo para assegurar que somente os vegetarianos verdadeiros recebessem as rações extras.

Nos anos 50, 60, 70 e 80, a população vegetariana cresceu bastante. Cursos foram criados no Reino Unido para ensinar receitas e habilidades culinárias vegetarianas através de aulas e demonstrações.  Em 1983 foi criada uma escola nova – a Escola de Cozinheiros Verdes, que atualmente organiza cursos quase todas as semanas, para todos os níveis de experiência, desde principiantes até chefes profissionais.

A Inglaterra, com uma população vegetariana tão grande, criou o Dia Nacional Vegetariano, que foi pensado e organizado pela primeira vez em 1991. Foi tão popular, que se transformou na Semana Nacional Vegetariana e se tem celebrado a cada ano desde então. Permeada por vários eventos e em um local escolhido no país, nessa semana faz-se a maior salada do mundo, com a apresentação de bandas, demonstrações culinárias,  jogo de futebol com verduras, etc., o que atrai milhares de pessoas.

Hoje, cerca de 3,5 milhões de ingleses são vegetarianos, incluindo pessoas notáveis como Paul MacCartney, o ator Nigel Hawthorne, a tenista Martina Navratilova, etc.. Restaurantes, supermercados e fabricantes têm percebido o interesse e o tamanho do mercado e hoje temos uma abundância de comidas para esse público em qualquer lugar do mundo.

E então, caro leitor – vai aceitar o meu convite e ser vegetariano por uma semana? Experimente! Dezenas de animais deixarão de ser mortos e você estará livrando seu corpo das toxinas deixadas pela carne. 

Please follow and like us: