Vegetarianismo divino

Além da ciência, a batalha vegetariana também já invadiu (e invade) campos, por assim dizer, santos. O movimento Pessoas por um Tratamento Ético dos Animais, dos EUA, lançou em 1998 uma campanha alegando que Jesus não comia carne, e que os verdadeiros cristãos deveriam seguir esse exemplo.

Segundo o grupo, Cristo era um essênio, seita judaica que evitava  carne. Em carta enviada a mais de 400 bispos, arcebispos e cardeais, os líderes do movimento sentenciavam: "O fluxo da carne no corpo escurece a luz do espírito".

Também nos EUA, na década de 70, surgiu o grupo chamado de Doze Tribos, atualmente com sedes no Brasil em Curitiba e em Londrina, no Paraná. Apesar de não serem completamente vegetarianos, os adeptos da seita pregam que "o ideal é comer carne somente para fazer o controle do rebanho" e que matar outro animal para utilizá-lo como alimento é 
uma violação das leis da natureza. 

Navegue na "rede verde" da Folha Online

Você pode aproveitar a conexão para entender e saber um pouco mais sobre os princípios da alimentação vegetariana e algumas de suas vertentes.

O site da International Vegetarian Union (União Vegetariana Internacional), www.ivu.org, traz em dez idiomas, inclusive português, informações sobre eventos vegetarianos em todo o mundo, uma lista curiosa de vegetarianos famosos e textos debatendo a ligação entre prática alimentar e religião. 

Para quem gosta de receitas, o Bitu's Vegetarian Cafe (www.bitusvegetariancafe.com) apresenta culinária vegetariana inspirada em ingredientes indianos. No VegeSource (www.vegsource.com) há uma ceia de Natal completa, feita sem nenhum tipo de carne. Esses dois sites trazem textos apenas em inglês. 

Fonte: Folha Online

Please follow and like us: