Tyson diz que é um porco e que não estava pronto para enfrentar Holyfield

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Sempre polêmico em suas declarações, o ex-boxeador Mike Tyson usou palavras duras para falar sobre si mesmo na época em que foi campeão mundial unificado dos pesos pesados. Atualmente com 44 anos, o ex-pugilista falou que sua vida foi um desperdício em entrevista à revista norte-americana Details.

TYSON ABRE O JOGO EM ENTREVISTA

  • Nikita Bassov/AP

    A vida de Mike Tyson, que foi o lutador mais jovem a ganhar o título dos pesados, virou documentário

  • AFP

    Além dos títulos dos pesados, Tyson também ficou conhecido pela mordida na orelha de Holyfield

“A primeira fase da minha vida foi um monte de egoísmo. Um monte de presentes para mim e para pessoas que não mereciam. Agora percebo que toda minha vida é um lixo. 'Maior homem do planeta'? Não era nem metade do que pensava ser. Se há algum grande plano agora, é apenas dar. É altruísmo, importo-me mais com pessoas que merecem. Fui um porco. Tenho a capacidade de me olhar no espelho e dizer "Sou um porco. Sou um merda", disse Tyson.

Vegetariano há oito meses, o ex-lutador disse que passou mal da última vez que ingeriu carne e que não come mais doces para "ter mais energia". Tyson comentou que mudou muito o seu ciclo de amizades depois cumprir pena de três anos por estupro.

“Ainda sou um porco. É por isso que é muito difícil para mim quando as pessoas estão me oferecendo todas as atenções e amor. Estas pessoas querem me abraçar, querem me tocar, e estou me sentindo como: 'Tire as malditas mãos de mim.’ Elas são sujas. Não é que elas sejam necessariamente pessoas ruins, mas sei que fizeram coisas erradas no passado. Depois que perdi a minha filha de 4 anos [a caçula Exodus morreu em maio de 2009 após um acidente doméstico], quero estar a serviço das pessoas. Preciso ter algo que eu possa oferecer às pessoas neste mundo”, comentou.

Tyson também falou sobre sua admiração por Mao Tse Tung e Che Guevara – tatuou os dois em seu corpo. Os dois líderes foram importantes para que o ex-lutador enfrentasse o período em que ficou preso.“Quando me colocaram naquela pequena cela, pensavam que estavam me punindo, mas estava ali para refletir”, discursou. "Este é o momento em que me sinto mais livre na minha vida. Ainda não estou livre. Mas é um sentimento sensacional. Não tenho dinheiro. Não sou mais um cara com glamour."

Por fim, Tyson falou sobre as lutas com James Buster Douglas, quando sofreu a sua primeira derrota nos ringues, e Evander Holyfield, quando arrancou parte da orelha do rival após uma mordida. “Parei de me importar com o boxe. Parei de sentir Cus [D'Amato, seu ex-treinador]. Todas aquelas manchetes. Não me importava com nada. E quando Douglas se levantou depois que o derrubei, não tive forças. Não tinha nem quando o derrubei. Crédito para ele. Nenhum outro fez isso.”

Segundo Tyson, ele não estava pronto para enfrentar Holyfield. “Não estava treinando. Estava drogado, pensando que era um Deus. Deveria estar em casa, com a minha família, meus filhos. Não para eu estar naquele ringue. Foram apenas 16 meses depois de sair da prisão, tinha dois cinturões a defender. Não merecia aqueles cinturões. Eu já estava acabado”, frisou.

Please follow and like us: