Solidariedade de uma sala de visitas para outra

Os dominicanos também estão fortemente engajados na causa dos sem-terra. Um deles é nosso guia e conduz o grupo, num microônibus, para o pré-assentamento ‘Dom Tomás Balduíno’. Novamente Dom Tomás? Sim, em reconhecimento a seu trabalho, o pré-assentamento foi ‘batizado’ com seu nome. Como um ‘anjo da guarda’ ele está presente de maneira sutil.

‘Pré’-assentamento? Sim, é uma transição entre o acampamento e o assentamento. Os rostos dos acampados mostram marcas de sofrimento, mas transmitem esperança. Será que esta terra será deles, após seis anos de privações?

As famílias nos recepcionam no ‘centro comunitário’. Tal como as próprias moradias, é uma construção feita com alguns palanques e a já legendária lona preta. Graças à tocante série de fotos de Sebastião Salgado, a realidade de sua luta é conhecida no mundo todo desde a década de 1990. Um pôster com a foto dos barracos de lona preta está presente em muitas salas de visita de famílias flamengas.

A ‘sala de visita’ onde nos encontramos agora – este lugar de encontro na periferia da cidade de Goiás – é muito mais primitiva e provisória, mas sempre consegue estabelecer uma ligação entre as prósperas salas de visita da Europa Ocidental e o drama das famílias de sem-terra. Sua força e fé na mudança sempre conseguem emocionar novamente o complacente flamengo.

Please follow and like us: