Pablo Alfonso Propõe a Castro que se Converta em Vegetariano

Publicado em 16 de outubro de 1998 em El Nuevo Herald (Miami)    

Fidel Castro parece disposto a seguir as recomendações de uma organização governamental norte-americana que, preocupada com a vida dos animais na ilha, recomendou ao governante cubano converter-se em vegetariano “para dar o exemplo''.   

Por favor, tire um tempo para considerar esta mudança revolucionária: adote uma dieta vegetariana'', pediu a Castro, Bruce G. Friedrich, coordenador da Campanha Vegetariana da organização People for the Ethical Treatment of Animals (PETA).   

Em uma carta dirigida ao governante cubano enviada de Nova York e datada de 22 de setembro, a PETA sugeriu a Castro que “esta decisião seria uma poderosa declaração de solidariedade, tanto para os animais explorados como para as pessoas forçadas a deixar de lado sua sensibilidade nos trabalhos mal pagos dos matadouros''.   

Se as recomendações da PETA forem acolhidas por Castro com o mesmo entusiasmo obsessivo com que o governante cubano dedicou no passado a outras campanhas, os cubanos terão que resignar-se a escutar judiciosas dissertações do Comandante-em-Chefe, sobre as vantagens da alimentação vegetariana.   

Ainda que os índices de venda racionada de carne de rês à população mal superem 100 gramas a cada dois ou três meses, e a carne de aves seja em geral reservada aos enfermos e anciãos, a organização norte-americana de defesa dos animais solicitou a Castro conservar a   
saúde dos cubanos oferecendo-lhes menos carne como alimento.   

“Ao mesmo tempo, rogamos que leve em consideração o quanto repugnante, brutal e curta é a vida dos animais criados para alimento'', afirmou PETA.   

“São tratados como se fossem nada mais que máquinas durante toda a sua vida e explorados todo o tempo, só para terminarem com uma morte violenta e sangrenta nos matadouros''.   

Além das sugestões contidas em sua missiva, a organização vegetariana ofereceu a Castro “importantes materiais acerca dos benefícios que brinda o vegetarianismo à saúde e acerca da vida opressiva dos animais criados para a alimentação''.   

“Considerando a excelente reputação com que conta Cuba no que se refere ao  conhecimento e treinamento médico, poderão facilmente constatar que os vegetarianos possuem índices muito mais baixos de enfermidades cardíacas e apoplexias do que os que consomen carne'', sublinhou PETA.  

 

Please follow and like us:

Pablo Alfonso Propõe a Castro que se converta em vegetariano

Publicado em 16 de outubro de 1998 em El Nuevo Herald (Miami)   Fidel Castro parece disposto a seguir as recomendações de uma organização governamental norte-americana que, preocupada com a vida dos animais na ilha, recomendou ao governante cubano converter-se em vegetariano “para dar o exemplo''.   

Por favor, tire um tempo para considerar esta mudança revolucionária: adote uma dieta vegetariana'', pediu a Castro, Bruce G. Friedrich, coordenador da Campanha Vegetariana da organização People for the Ethical Treatment of Animals (PETA).   

Em uma carta dirigida ao governante cubano enviada de Nova York e datada de 22 de setembro, a PETA sugeriu a Castro que “esta decisião seria uma poderosa declaração de solidariedade, tanto para os animais explorados como para as pessoas forçadas a deixar de lado sua sensibilidade nos trabalhos mal pagos dos matadouros''.   

Se as recomendações da PETA forem acolhidas por Castro com o mesmo entusiasmo obsessivo com que o governante cubano dedicou no passado a outras campanhas, os cubanos terão que resignar-se a escutar judiciosas dissertações do Comandante-em-Chefe, sobre as vantagens da alimentação vegetariana.   

Ainda que os índices de venda racionada de carne de rês à população mal superem 100 gramas a cada dois ou três meses, e a carne de aves seja em geral reservada aos enfermos e anciãos, a organização norte-americana de defesa dos animais solicitou a Castro conservar a   
saúde dos cubanos oferecendo-lhes menos carne como alimento.   

“Ao mesmo tempo, rogamos que leve em consideração o quanto repugnante, brutal e curta é a vida dos animais criados para alimento'', afirmou PETA.   

“São tratados como se fossem nada mais que máquinas durante toda a sua vida e explorados todo o tempo, só para terminarem com uma morte violenta e sangrenta nos matadouros''.   

Além das sugestões contidas em sua missiva, a organização vegetariana ofereceu a Castro “importantes materiais acerca dos benefícios que brinda o vegetarianismo à saúde e acerca da vida opressiva dos animais criados para a alimentação''.   

“Considerando a excelente reputação com que conta Cuba no que se refere ao  conhecimento e treinamento médico, poderão facilmente constatar que os vegetarianos possuem índices muito mais baixos de enfermidades cardíacas e apoplexias do que os que consomen carne'', sublinhou PETA.  

Tradução: Fernando Mendes 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com