PeR

O que é “Cruelty Free”?

Ana Maria Curcelli  – do livro Cozinhando Sem Crueldade

Essa expressão significa, ao pé da letra, livre de crueldade, e é geralmente usada em produtos que não são testados em animais. 

Como assim?  No mundo inteiro industrias farmacêuticas e cosméticas submetem animais domésticos (cachorros, gatos, ratos, sapos etc) à vários tipos de testes químicos e laboratoriais, realizados para ditos "fins científicos para uso em seres humanos" antes de irem para as prateleiras das lojas, farmácias e supermercados. 

A verdade é que essas experiências não têm nada de humano, muito pelo contrário, são realizadas geralmente sem anestesia, o que as torna muito dolorosas para os animais, em muitos casos causando a morte imediata ou uma vida de intenso sofrimento. 

Estes testes, ao contrário do que se pensa, não irão garantir segurança para o uso em seres humanos, pois, se você analisar bem, o corpo de um animal mamífero é muito diferente do corpo de um animal humano desde sua constituição até seus padrões químicos. O que é 
usado como remédio para um ser humano para um animal pode ser letal; como é o caso da aspirina, para os gatos ela tem efeito letal em poucos minutos e para o homem alivia a dor de cabeça e a febre. 

Muitas pessoas, empresas e entidades ligadas a proteção animal se opoem a essas práticas, por isso são chamadas de anti-vivisseccionistas. Há também aquelas que fazem uso da ação direta para libertar animais de laboratórios. 

Em países do mundo todo, empresas "humanitárias", com ideais anti-vivisseccionistas, criaram produtos seguros para os consumidores, que são testados de várias maneiras, mas nunca se utilizando de animais. 

Essas empresas criaram um selo de identificação que são colocados nas embalagens dos produtos. O selo tem um coelho desenhado com o símbolo de proibido, e sempre acompanhado da frase "cruelty free". Aqui no Brasil apenas uma industria de cosméticos usa este selo, e mesmo assim é desconhecida do grande público. 

Atualmente, o órgão que regula produtos que serão consumidos pelo brasileiro é o Ministério da Saúde, que obriga todos os remédios (alopáticos), cosméticos e produtos de limpeza, a serem testados, antes de serem lançados no mercado. Esses testes podem ser feitos de 
diversas maneiras, mas geralmente são usados animais, por ser mais barato e lucrativo às grandes empresas do ramo. 

Pode ser difícil mudar as leis federais que regem o Ministério da Saúde, mas nós podemos tentar. Na minha opinião para mudá-las você precisa de três coisas: um trabalho de consciêntização e educação pública sobre o tema; ação direta para pressionar favoravelmente a mídia e a opinião pública; e um boicote econômico às empresas que 
testam seus produtos em animais. 

Muita gente vem me dizer que não dá para mudar completamente suas vidas em função dos animais…não sei, para mim não é assim, aliás é bem fácil se você sabe como. Por isso tratei de publicar logo esse texto informativo de, como substituir produtos que você já usa, e 
onde comprar produtos livre de crueldade. 

Mesmo você não sendo vegetariano/a ou vegan, acho importante você pensar nos animais que sofrem, contra sua vontade, encarcerados em laboratórios no mundo todo. Não considerar esta causa é como não se importar que pessoas sejam mantidas como escravas para o lucro e conforto de alguns…pense mais sobre isso. Está ao seu alcance! 

É só ter paciência e ler o rótulo no verso dos produtos antes de comprá-los, se não tiver o selo do coelhinho, veja se o fabricante está entre os que testam seus produtos em animais (eu tenho a lista completa e atualizada, peça pelo correio). Se não for legal não compre; se não procure outra marca até encontrar um que sirva para humanos. 

Shampoos, condicionadores, espuma para banho e hidratantes…  Comecei a usar a pouco tempo os produtos nacionais da Foxie, eles mantém uma linha completa de 20 itens para todos os tipos de pele e cabelos, de shampoos, condicionadores à espuma para banho e 
hidratantes para o corpo. Você achará fácil nas "lojas brasileiras". Facilmente você achará toda a linha de produtos importados da Freeman e St. Ives, no Mappin, Lojas Americanas ou supermercados. Encontrei hidratantes para o corpo de amora, importados da Itália, no Pão de Açúcar enquanto fazia as compras do mês, eles são de origem 100% vegetal e vem com o selo do coelhinho. 

Chegou o verão… e o filtro solar? 
Só da Cenoura e Bronze ou os importados da Banana Boat. 

Para meninas vaidosas… 
Para aquelas que não conseguem ficar sem usar cosméticos e cremes, existem marcas importadas de hidratantes e outros produtos que não são testados. A pouco tempo atrás achei na Mesbla uma linha completa de cosméticos não testados e de origem 100% vegetal, da marca "Your Body" (Inglaterra), que além de tudo vem escrito no rótulo: Ideal para vegetarianos e vegans! Comprei um protetor labial a base de kiwi e manteiga de karité. Procure também em lojas de cosméticos importados (como a Caxopa) e você achará mais. Tintura só da Wella e quando comprar L'Oreal fique com um pé atrás, parece que eles 
voltaram com os testes… 

Para as meninas que se maquilham… 
Se você gosta ou não consegue viver sem maquilhagem, tente adquirir produtos que não são testados em animais em loja de produtos naturais ou farmácias homeopáticas (Farmaervas por exemplo). Se você quiser consumir produtos que não são testados em animais e não contém ingredientes animais tente escrever para algum desses endereços abaixo. Esses produtos são ótimos e 100% de origem vegetal, se você tiver cartão de crédito fica bem mais fácil comprar essas coisas importadas, vai ficar um pouco mais caro porque você terá que pagar pela postagem. 

Só para meninas… 
Na propagandas de absorventes "Sempre Livre" você vê várias camadas de algodão prensado, quando você compra um vê que não existem camadas e sim um grande emaranhado de algodão, além é claro de serem fabricados pela "Johnson & Johnson". Tente comprar absorventes de marcas mais baratas e desconhecidas, porque emaranhado por emaranhado antes um de uma marca que não testa seus produtos em bichos. 

Ao invés de usar "ob" use "tampax" que é a mesma coisa, e não é fabricado por uma empresa que testa seus produtos em bichos.  Lâminas de barbear, o grande problema… 
Existe uma marca de lâminas que se chama "Wilkinson Sword" que não é testada, você acha facilmente na 25 de março e pode comprar no atacado um estoque para o ano inteiro. Me parece que a Gillete também parou de testar seus produtos…tente. 

Pasta de dente é um problema… 
Pois além de serem testadas em animais a maioria contém em sua fórmula: açúcar refinado e pó de ossos. Tente a pasta de dente da Oral B, que é uma empresa da Gillete, portanto não testa mais ou faça uma receita de pasta de dente caseira. 

Papel Higiênico, lenços de papel e fraldas descartáveis… 
Tudo que a Kleenex fabrica é testado, fuja dessa marca. Cuidado com as fraldas infantis da Mônia e Hugies, procure por uma empresa alternativa. 

Produtos para limpeza da casa… 
Sabão em pó, amaciantes, detergentes, desinfetantes etc. você não precisa usar Omo e Confort, porque eles não são os únicos que fazem determinado efeito sobre as roupas. Existem marcas como: Bombril, Orniex, Orval, ODD entre outras, que fazem o mesmo tipo de produto, só que sem crueldade! 

Os remédios… 
Infelizmente esse tópico é o mais difícil…você pode começar mudando de médico, ao invés de ir num médico alopata vá a um homeopata. Tente manter na sua casa algumas ervas e vegetais que ajudam em caso de doenças inesperadas. Alho, gengibre, chá de sálvia e limão são ótimos para quem está com infecção na garganta. Kiwi e laranja é vitamina C 
para que está gripado, e assim por diante. Para saber mais antes de começar a usar, leia sobre ervas medicinais e remédios naturais. 

Leia muito, e sempre, sobre o que você pode usar no lugar da medicina tradicional. Se você simpatiza com medicina oriental procure ler mais sobre do-in e acupuntura. Hoje em dia existem também tratamentos "alternativos" como florais de Bach e aromaterapia. 
Procure o que se adapta melhor à você. 

Please follow and like us: