Não há opção fácil do tipo parar de comer hambúrguer, diz autor

IZABELA MOI
EDITORA-ASSISTENTE DA ILUSTRÍSSIMA

 

"Comer Animais", lançado no início do mês no Brasil, é a primeira obra de não ficção do premiado autor norte-americano Jonathan Safran Foer ("Tudo se Ilumina"). O livro já saiu em 25 países.

"É um livro que mostra como o sistema de produção de alimentos está falido", disse Foer, 33, à Folha.

  Bebeto Matthews/AP  
Literatura: o escritor Jonathan Safran Foer. *** ADVANCE FOR FRIDAY, APRIL 8 **Novelist Jonathan Safran Foer, author of "Everything Is Illuminated," poses in the Brooklyn borough of New York, March 9, 2005. Foer's second novel, "Extremely Loud and Incredibly Close," is both exuberant and experimental in dealing with the Sept. 11 attack on the World Trade Center. (AP Photo/Bebeto Matthews)
O escritor Jonathan Safran Foer, em Nova York

Folha – Por que você resolveu escrever "Comer Animais"?
Jonathan Safran Foer – Esse é um tema pelo qual me interesso há muito tempo. Eu tentei muitas vezes ser vegetariano. Mas a principal razão foi meu filho. Quando descobri que minha mulher estava grávida e que teríamos a responsabilidade de alimentar outra pessoa, eu quis procurar informações para decidir melhor.

Como é que isso se transformou num livro?
Em casa, eu procurava minha mulher várias vezes ao dia para lhe contar alguma informação nova, para ler o resultado de uma pesquisa. No final, não tinha como não escrever o livro. Eu tinha de compartilhar todas essas descobertas.

Como as pessoas reagem em suas palestras?
Todo o mundo concorda que o sistema de produção de alimentos atual está falido e que precisamos de um novo. Afinal, quem quer apoiar um sistema que é a causa número um do aquecimento global? Quem quer um sistema que mantém fêmeas de animais grávidas em espaços tão exíguos que elas não conseguem se mexer durante toda a sua vida? Isso não significa que as pessoas decidem fazer alguma coisa depois de concordar com isso. Mas os mais jovens, em geral, sim.

Na época do lançamento, você disse ter contratado dois advogados para estar preparado aos processos que a indústria ia abrir contra você. Nada aconteceu. Por quê?
É realmente estranho que ninguém das "factory farms" ou da indústria tenha me procurado. Acho que eles até se preocupam com essa situação. Mas o que poderiam dizer, se eu estou falando apenas a verdade? Comer carne hoje em dia exige que não se pense sobre o assunto.

E se uma pessoa lhe perguntar: quero começar fazendo alguma coisa para mudar esse sistema, mas não consigo (ou quero) me tornar vegetariano da noite para o dia.
Não há uma opção fácil do tipo "Vou parar de comer hambúrgueres". O que importa é que nós temos de reduzir o consumo de carne. Em um mundo de quase 7 bilhões de habitantes e com um planeta que não vai ficar maior, o sistema que existe não é sustentável nem saudável. Por isso, na sua próxima refeição, não coma carne.

Por que algumas pessoas se declaram vegetarianas mesmo mantendo o consumo de peixe e mariscos?
Acho que nós naturalmente tratamos melhor o que está perto de nós. Os peixes, infelizmente, são uma realidade longínqua para a maioria dos consumidores.

Você tem dois filhos que estão sendo criados com uma alimentação vegetariana. O que vai acontecer se um dia eles quiserem provar carne de vaca ou de galinha?
Não sei. Vamos decidir quando acontecer. Nosso objetivo não é criar vegetarianos, mas formar seres humanos capazes de agir de acordo com seus princípios. Mesmo que esses princípio não sejam iguais aos meus.

Divulgação
Comer animais

COMER ANIMAIS
Jonathan Safran Foer
Editora Rocco
30 págs.

Fonte: Folha

 

Please follow and like us: