Matadouro de aves

As aves são, de maneira geral, uma espécie de tubo de ensaio de métodos de criação intensiva; conforme pode ser lido na página referente às fazendas-fábricas de aves. No matadouro, a consideração por este tipo de animal não é de forma alguma diferente. Na maior parte do mundo as aves são excluídas de toda regulamentação referente ao abate humanitário (que poderia reduzir o lucro), e dá margem a todo tipo de atrocidades. Ao chegarem a um matadouro (veja a parte de transporte de aves), várias das aves morreram e a todas estão famintas, por vezes com ossos quebrados. Elas são despejadas como lixo dos caminhões que as trazem e colocadas em um sistema de ganchos e transportadoras que fazem parte do sistema de abate automático. Em um determinado momento sofrem uma descarga elétrica que deveria causar a inconsciência para o abate mas, na maior parte das vezes, essa corrente é reduzida e causa somente dor, levando os animais com plena consciência para a área de degola automática. A razão pela qual a corrente é ajustada abaixo do necessário é a observação que níveis maiores de corrente causam o endurecimento da carne. Após o processo de degola automática as aves são imersas em um banho escaldante e vão para a área onde serão depenadas e estrinchadas. Estas duas últimas etapas não constituiriam problema algum em um animal morto porém, como as indústrias tem acelerado o processo de abate em milhares de corpos por hora, grande parte dos animais chegam ao tanque de fervura ainda vivos. 

Colaboração: Gledson Silva 

Please follow and like us: