Luciane Ferreira Alcoforado

Sou vegetariana a aproximadamente 11 anos sendo que fui parando de comer carne gradativamente. Com aproximadamente 14 anos  parei definitivamente com a carne vermelha, se bem que esta já era uma tendência que estava dentro de mim pois não era muito fã de carne vermelha desde criança e passei a ter nojo quando comecei a manipulá-la (por volta dos 10 anos). Me lembro bem que quando minha mãe fazia churrasco sempre tinha que pensar em algo alternativo para mim e ninguém se conformava com o fato de eu não comer carne. 

Quando parei realmente (carne vermelha e branca), meus pais implicaram bastante e não se conformavam, achando que alguém havia feito minha cabeça (ate hoje eles pensam assim) e que eu voltaria a comer carne. Hoje eles têm certeza que isto jamais ocorrerá.  

No  começo, minha alimentação era bastante deficiente, reconheço, mas hoje sei que minha alimentação é bastante satisfatória, podendo melhorar pois sou muito fã de doces e consumidora de lacticínios apesar de ter consciência de que não necessitamos destes produtos. Estou longe de ser vegan, talvez algum dia… 

Tenho uma filha de 2 anos e meio e durante minha gravidez os médicos também ficaram bastante ansiosos com relação à minha alimentação. A médica que me acompanhou aceitava minha posição numa boa, mas me enchia de vitaminas e estava sempre me mandando fazer exames de sangue. 

Acho que a experiência da Lilian é algo que acontece com pessoas como nós, isto é, somos vítimas de puro preconceito, na minha opinião. Passei por experiência semelhante durante minha gravidez, quando exibi meu exame de sangue a uma médica que não era a que me acompanhava e ela olhou e disse que estava tudo normal, mas quando meu marido disse que eu era vegetariana, ela releu o exame de sangue e disse com a maior cara de pau que haviam algumas 
"deficiências". Além disso, tive  que ouvir um sermão enorme sobre a importância da carne na alimentação. Eu me limitei a ouvir e saí de lá pasma, mas com a minha convicção assegurada. 

Sou uma vegetariana solitária em minha família . Meu marido me conheceu vegetariana e sempre me aceitou assim, apesar de não o ser — ele não faz questão de comer carne. Até minha filha nascer em nossa casa era lei: não podia entrar carne de espécie alguma. Mas depois que minha filha nasceu, fui praticamente obrigada a abrir mão disso gradativamente (os motivos são 
bastante complicados para expô-los aqui) e hoje a única coisa que é proibido é carne vermelha. 

Meu sonho é que minha filha mais tarde tome consciência e se torne vegetariana. Suas refeições comigo são vegetarianas pois vai contra os meus princípios alimentar alguém com carne, quanto mais a minha filha. Mas a maioria das refeições ela não faz comigo e portanto… 

Tem sido um grande prazer ler as mensagens desta lista e estou me identificando demais com os depoimentos que tenho lido. 

Um grande abraço, Luciane 

Please follow and like us: