Artigos de jornais e revistas

FACT (Food Animal Concerns Trust): Consórcio de Produtos Alimentícios de Origem Animal

Mortes Ligadas à Carne Inglesa Aumentam 

CHICAGO, 8 de Abril — Estatísticas governamentais publicadas recentemente na Grã-Bretanha revelam que houve um aumento inusitado no número de mortes causadas por nova variante da doença Creutzfeldt-Jacob Disease (nvCJD) nos últimos cinco meses do ano de 1998. Acredita-se que este novo tipo de demência, sempre fatal, possa ser a forma que a Doença da Vaca Louca assume quando contamina os seres humanos.   

Nos últimos anos estima-se que a Doença de Vaca Louca tenha contaminado por volta de um milhão de cabeças de gado de corte na Grã-Bretanha, e acredita-se que a nvCJD ocorra entre os consumidores que em alguma época tenham ingerido carne desse gado.   

Já que muito desse gado contaminado entrou na composição de alimentos consumidos pela população britânica e já que a nvCJD tem um  período de incubação de vários anos, teme-se que possa haver uma grave crise de saúde pública. Até agora, entretanto, a incidência de nvCJD tem sido rara. Três mortes foram relatadas na Grã-Bretanha em 1995, dez em 1996 e em 1997 e 15 mortes foram relatadas em 1º de março de 1999 para o ano de 1998.   

De acordo com Robert Brown, Presidente do FACT, uma análise dessas estatísticas governamentais revela que houve onze mortes por nvCJD nos últimos cinco meses de 1998. "Para esses cinco meses," diz Brown, "isso representa uma taxa anual de mortalidade de 26,4 indivíduos. Para o mês de janeiro de 1999, apenas uma nova morte foi relatada, mas informes durante os próximos meses deverão ser cuidadosamente analisados".   

Em 4 de agosto de 1997, a Food and Drug Administration (FDA) (repartição do governo americano que testa, controla e inspeciona alimentos e remédios) proibiu o uso de proteína derivada de tecidos de mamíferos na alimentação do gado norte-americano. De acordo com Richard Wood, Diretor Executivo do FACT, este passo foi tomado porque a epidemia da Vaca Louca na Grã-Bretanha foi causada por terem alimentado o gado saudável com produtos protéicos produzidos com tecidos de gado contaminado. "O problema agora para os consumidores americanos", diz Wood, "é que as pesquisas do FDA revelam que nem todas as fábricas de alimento estão seguindo os procedimentos necessários para manter os produtos protéicos banidos fora da alimentação do gado."   

A Doença da Vaca Louca e a nvCJD ocorreram em diversos países europeus, mas, até agora, não foram identificados casos nos Estados Unidos. O FACT pede que o FDA faça cumprir rigorosamente a proibição de produtos de proteína de mamíferos na alimentação de gado para que a potencial crise na saúde pública não se alastre neste país   

O Consórcio de Produtos Alimentícios de Origem Animal (FACT) é uma organização sem fins lucrativos que realiza pesquisa de doenças humanas provocadas por alimentos, tais como a salmonelose, que se origina em animais criados em fazendas. Ele defende a regulamentação de agricultura animal para melhorar a segurança dos alimentos por intermédio da associação do Diretor Executivo Woods ao Comitê Consultivo de Medicina Veterinária do FDA e através de outras cortes governamentais e industriais.   

Para maiores informações entre em contato com Robert Brown, 860-535-4999, ou Richard Wood e Meryl Camin Sosa, 773-525-4952.   

Fonte: Food Animal Concerns Trust   
08/04/99 12:33 EDT http://www.prnewswire.com   

 

Please follow and like us:
Artigos de jornais e revistas

FACT (Food Animal Concerns Trust): Consórcio de Produtos Alimentícios de Origem Animal

FACT (Food Animal Concerns Trust): Consórcio de Produtos Alimentícios de Origem Animal: Mortes Ligadas à Carne Inglesa Aumentam  

CHICAGO, 8 de Abril — Estatísticas governamentais publicadas recentemente na Grã-Bretanha revelam que houve um aumento inusitado no número de mortes causadas por nova variante da doença Creutzfeldt-Jacob Disease (nvCJD) nos últimos cinco meses do ano de 1998. Acredita-se que este novo tipo de demência, sempre fatal, possa ser a forma que a Doença da Vaca Louca assume quando contamina os seres humanos.   

Nos últimos anos estima-se que a Doença de Vaca Louca tenha contaminado por volta de um milhão de cabeças de gado de corte na Grã-Bretanha, e acredita-se que a nvCJD ocorra entre os consumidores que em alguma época tenham ingerido carne desse gado.   

Já que muito desse gado contaminado entrou na composição de alimentos consumidos pela população britânica e já que a nvCJD tem um  período de incubação de vários anos, teme-se que possa haver uma grave crise de saúde pública. Até agora, entretanto, a incidência de nvCJD tem sido rara. Três mortes foram relatadas na Grã-Bretanha em 1995, dez em 1996 e em 1997 e 15 mortes foram relatadas em 1º de março de 1999 para o ano de 1998.   

De acordo com Robert Brown, Presidente do FACT, uma análise dessas estatísticas governamentais revela que houve onze mortes por nvCJD nos últimos cinco meses de 1998. "Para esses cinco meses," diz Brown, "isso representa uma taxa anual de mortalidade de 26,4 indivíduos. Para o mês de janeiro de 1999, apenas uma nova morte foi relatada, mas informes durante os próximos meses deverão ser cuidadosamente analisados".   

Em 4 de agosto de 1997, a Food and Drug Administration (FDA) (repartição do governo americano que testa, controla e inspeciona alimentos e remédios) proibiu o uso de proteína derivada de tecidos de mamíferos na alimentação do gado norte-americano. De acordo com Richard Wood, Diretor Executivo do FACT, este passo foi tomado porque a epidemia da Vaca Louca na Grã-Bretanha foi causada por terem alimentado o gado saudável com produtos protéicos produzidos com tecidos de gado contaminado. "O problema agora para os consumidores americanos", diz Wood, "é que as pesquisas do FDA revelam que nem todas as fábricas de alimento estão seguindo os procedimentos necessários para manter os produtos protéicos banidos fora da alimentação do gado."   

A Doença da Vaca Louca e a nvCJD ocorreram em diversos países europeus, mas, até agora, não foram identificados casos nos Estados Unidos. O FACT pede que o FDA faça cumprir rigorosamente a proibição de produtos de proteína de mamíferos na alimentação de gado para que a potencial crise na saúde pública não se alastre neste país   

O Consórcio de Produtos Alimentícios de Origem Animal (FACT) é uma organização sem fins lucrativos que realiza pesquisa de doenças humanas provocadas por alimentos, tais como a salmonelose, que se origina em animais criados em fazendas. Ele defende a regulamentação de agricultura animal para melhorar a segurança dos alimentos por intermédio da associação do Diretor Executivo Woods ao Comitê Consultivo de Medicina Veterinária do FDA e através de outras cortes governamentais e industriais.   

Para maiores informações entre em contato com Robert Brown, 860-535-4999, ou Richard Wood e Meryl Camin Sosa, 773-525-4952.   

Fonte: Food Animal Concerns Trust   
08/04/99 12:33 EDT http://www.prnewswire.com   

 

Please follow and like us: