EUA: fábricas tentam proibir vídeos sobre produção com animais

Motivados por repetidas notícias e filmes secretos que mostram maus tratos de animais de grandes fazendas, a indústria agrícola do Estado de Iowa, nos Estados Unidos, quer implementar uma legislação que proibiria ativistas dos direitos animais de produzir e distribuir tais imagens. Um comitê agrícola aprovou uma lei que vetou registros da produção, prevendo punições para as pessoas que aceitam trabalhos apenas para ter acesso a animais e gravar o tratamento dispensado a eles.

As penas propostas incluem multa de até US$ 7,5 mil e cinco anos de prisão. Os votos do plenário da Câmara e do Senado ainda não foram definidos. Doug Farquaharl, diretor do programa de saúde ambiental na Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais, afirmou que Iowa seria o primeiro Estado a aprovar tais restrições, mas a que Flórida está considerando uma legislação parecida. A medida foi introduzida após a divulgação de uma série de vídeos onde eram mostradas vacas sofrendo choques elétricos, porcos sendo espancados, e galinhas sendo maus tratadas.

"Está muito claro o que o agronegócio está tentanto fazer aqui", afirmou Bradley Miller, diretor nacional de um grupo da Califórnia dedicado a proteger animais de abusos. "Há uma tentativa de intimidar os que denunciaram os abusos e impedir uma legítima investigação contra maus tratos. A indústria do agronegócio tem alguma coisa para esconder ou não estaria tentando aprovar essas legislação abusiva".

Os legisladores e grupos de agricultores responderam que estão apenas tentando impedir que pessoas busquem empregos de forma fraudulenta, a fim de filmar vídeos que podem dar uma perspectiva sobre as operações de gado. Em vez de filmar e divulgar, os defensores da medida dizem que as pessoas devem relatar erros e trabalhar por meio dos canais apropriados para evitá-los.

Fonte: Terra

Please follow and like us: