Motivos para ser VEG

Eric Fontes de Sá

Eric Fontes de Sá, 22 anos, paulistano, comerciante, vocalista da banda de punk rock Leprechaun, que está gravando seu primeiro CD independente

Não assume o rótulo de straight edge, mas tem todo o comportamento da tribo: é um punk que não usa drogas, não bebe, é vegetariano. Segundo ele, nem todo straigh edge é vegetariano, mas muitos aqui no Brasil são. Na sua banda, só um integrante não é vegetariano. Eles têm até uma música sobre a realidade dos abatedouros.

Parou de comer carne aos 13, 14 anos. Na época, não conhecia nenhum vegetariano e nem sabia o que era um straigh edge. "Foi bem súbito. Parei para pensar que, para eu me alimentar, tinha de matar um animal. Olhei para a carne e pensei: 'Vaca morta. Não é o que eu quero comer'. Achei que outras coisas seriam opções melhores. Nunca mais comi carne."

Na época, a mãe dele não gostou, mas acabou se acostumando. "Ela não apoia, mas também não pega no pé. Depois, virei vegan. Com isso, ela implica. Mas, no fundo, ela tem consciência de que tenho mais conhecimento de nutrição que ela." Ele diz que quem cozinha na casa dele é a empregada. Às vezes a ensina a fazer uma receita diferente. Ou ele mesmo faz.

Diz que criou a comunidade do Orkut "Vegetarianos pensam melhor" para mostrar quantos gênios da humanidade foram vegetarianos. "Não que todo vegetariano seja mais inteligente que quem come carne. Mas o vegetarianismo é uma opção mais inteligente. Quando você pára para refletir, tende a achar que vegetarianismo é mais inteligente. Tem toda a questão ambiental. A pecuária queima florestas, usa água em excesso."

Além disso, diz que é também uma opção menos hipócrita. "Se você colocasse uma pessoa numa ilha deserta onde tivesse todas as opções para uma dieta vegetariana e uma vaca. Dificilmente a pessoa degolaria a vaca para comer. No supermercado é essa a opção que ela tem."

Já a "Vegetarianos trepam melhor", outra comunidade de sua autoria, segundo ele, foi mais uma brincadeira. "A intenção era divulgar o nome de celebridades que são vegetarianas como Pamela Anderson ou o Brad Pitt. Derrubar o estereótipo de que todo vegetariano é magrela, com cara de doente."

Sua atual namorada é vegetariana. Ele a conheceu em uma comunidade de vegetarianismo no Orkut. Mas ser vegetariana não é uma exigência. Já ficou com várias meninas que comiam carne. "Não tenho nenhum problema de ver as pessoas comendo carne. Minha família toda come. Vou a churrascos. Foi uma opção racional. Eu gostava bastante do gosto." Diz que hoje não sente vontade. "Depois que você conhece as várias opções vegetarianas, vê que dá muito bem para passar sem carne".

Diz que nos supermercados tem encontrado cada dia mais opções vegan. Já encontrou leite de soja condensado, creme de leite de soja. Já fez strogonoff de creme de leite de soja e carne de soja. Encontrou ovo de páscoa vegan, de leite de soja. Mortadela. "De dez vezes que eu trago algum produto vegan para casa para experimentar, nove minha família diz que é tão bom quanto o normal." A dificuldade é fora de casa: na noite, nos bares, nas baladas, não costuma ter nenhuma opção vegetariana no cardápio. Quando sai, ele come batata frita, mandioca, amendoim. De vez em quando, Eric vai à verdurada, a festa dos straigh edge onde bandas se apresentam e é servida comida vegetariana.

 Fonte: Época
Please follow and like us: