Centro e periferia

Há, claramente, um ‘centro’ e uma ‘periferia’. O evento ocorre no ‘Expo Trade’. O complexo de prédios abrange também o Carrefour. Será que vão tratar da biodiversidade e dos transgênicos no contexto do comércio dominante, internacional? Atrás do prédio, em barracas alvas como a neve, continuam as atividades paralelas das ONGs e dos movimentos sociais, sob a logomarca sugestiva: ‘Bem-vindo ao mundo real’. E como é a realidade, além da propaganda das grandes empresas e seus lobistas? Logo adiante, os povos tradicionais (1) receberam autorização para montar uma aldeia. Para ilustrar a biodiversidade do povo brasileiro? O resultado é uma simpática aldeia com debates e rituais próprios. Por toda a cidade encontram-se slogans com rostos pintados: ‘A biodiversidade está na gente.’

 

[Foto 30]

Os índios receberam autorização para montar sua aldeia lá fora

 

O prédio principal, no qual foram instalados restaurantes caros, exibe também uma imensa exposição sobre preservação da natureza e biodiversidade. ONGs como Greenpeace e WWF estão fraternalmente ao lado da grande indústria, que não perde a oportunidade de manifestar seu desejo de preservar a natureza. Não serão somente ‘vitrines’ e ‘greenwashing[1]? A Vale do Rio Doce, por exemplo, está presente – e com destaque – com dois andares de exposições sobre seus ‘benefícios’ para a humanidade e para a natureza. Justamente ela – a maior multinacional mineradora do mundo – que, em Carajás e Minas Gerais, despoja a terra de suas riquezas transportando-as para China-Europa (2). Logo ela, que é responsável pela destruição de enormes regiões para extração de bauxita e minério de ferro. Ela, que pressiona continuamente os povos tradicionais que precisaram de autorização para montar sua aldeia lá fora. Mesmo assim, ela conta uma bela história sobre biodiversidade e natureza que ela preserva. Agora só falta a Monsanto, mas eles dominam a arte de, com suas patentes, disfarçar-se em outras empresas e estarem presentes ainda que de maneira invisível.


[1] Segundo Thiago Cássio D'Ávila Araújo Greenwashing é um termo em língua inglesa usado quando uma empresa, organização não governamental (ONG), ou mesmo o próprio governo, propaga práticas ambientais positivas e, na verdade, possui atuação contrária aos interesses e bens ambientais.” Fonte: <http://www.ambientebrasil.com.br/noticias/index.php3?action=ler&id=32741>., consultado pelo tradutor. Acesso em: dez. 2007.

Please follow and like us: