Animais criados em granjas

48. Os animais são abatidos tão rapidamente que eles não sentem nenhuma dor e nem sabem que estão sendo mortos. O que há de errado em fazer isso? 

Essa opinião só pode ser aceita por aqueles que ainda não tomaram conhecimento dos métodos modernos de produção de carne. Muito estresse ocorre durante o transporte no qual milhões de animais morrem miseravelmente a cada ano. E o método de linha de produção aplicado ao processo de abate e corte faz com que os animais lutem por suas vidas à medida que eles sentem a agonia do medo da morte. Somente as pessoas que nunca viram o processo de abate poderiam dizer que esses animais não sentem dor ou não estão cientes de que estão sendo mortos. 

Uma das coisas que muitas pessoas desconhecem é que as aves de consumo não recebem os benefícios de um tratamento humano. As galinhas poedeiras não são atordoadas antes do corte. Igualmente para os animais destinados à comida Kosher (veja a questão 49). 

Mas mesmo que nenhum sofrimento existisse, a matança de animais sensíveis e inteligentes em grande escala (mais de 6 bilhões a cada ano só nos EUA) não pode ser considerada moralmente correta, especialmente sabendo que hoje em dia já foi demonstrado que comer carne animal, além de desnecessário, é prejudicial às pessoas. Os mamíferos não são como o milho ou a cenoura. 

Tratá-los como se fossem coisas é perpetuar uma moralidade fraca, a qual é baseada não em raciocínio, mas em mera tradição. 
DVH 

Mesmo o processo de abate automático não é tão limpo quanto se imagina. Todos esses métodos tem dado margem à duvidas se eles deveriam ser considerados realmente humanos. Por exemplo, considere a eletrocussão do animal. Nos damos anestésicos às pessoas que precisam passar pela terapia de eletrochoque devido aos seus efeitos dolorosos. Os animais não tem esse beneficio. 

Considere a pistola pneumática, que requer uma habilidade considerável para disparar o projétil de maneira fatal na cabeça do animal. Poucos possuem a habilidade necessária e vários animais sofrem com a inaptidão com que o processo é executado. 

Considere o abate para os alimentos Kosher, onde o animal é içado e sangrado até a morte sem anestesia previa. No processo de içar um animal pesando centenas de quilos, as juntas são rompidas e a morte é ainda mais dolorosa, lenta e consciente. A idéia de uma morte limpa e indolor é uma fantasia pregada por aqueles interessados em continuar essas práticas. 
DG 

Please follow and like us: