A verdadeira história do frugivorismo

Na Califórnia de 1969, um certo Gordon Freewill, pseudônimo de Moln Thomas (filho escocês de um sueco e uma galesa que migraram para os Estados Unidos quando ele tinha dois anos), criou uma variante do vegetarianismo chamada frugivorismo ou fruitarianism em inglês. Sua idéia era que as únicas comidas permitidas fossem frutas, grãos e sementes que caíssem naturalmente no solo, para não ferir nenhum tipo de ser vivo.

Como o ambiente e a época eram propícios, Gordon logo angariou uma legião de hippies seguidores. Com eles, plantou um grande pomar na fazenda Yerba Buena, onde criaram uma comunidade dita autônoma. Enquanto as árvores que eles plantaram não forneciam frutos, Gordon, sua esposa Abigail Road e seus 18 seguidores peregrinavam pelos parques de San Francisco pegando frutas que encontravam aos pés de árvores. Alguns deles eventualmente comiam frutas compradas e até mesmo um peixe, mesmo assim juravam de pés juntos que só comiam frutas que caíam das árvores para não pegar mal com os outros.

Logo nos primeiros dias de experiência frugivorista, havia alguns desertores. Carl James Bundy foi protestar em frente a um McDonald’s, não resistiu e comeu um Big Mac com batatas fritas. Kate Wilbanks foi vista por Gordon quando comprava maçãs e amoras em uma quitanda, ela foi expulsa do grupo. Christine Ritchie foi almoçar com a família e não conseguiu comer apenas um pedaço do peru que havia sido servido. Roger McLusky foi pegar uma avelã que havia acabado de cair no chão e, ao ver a cara do esquilo que tinha derrubado-a, optou por comê-lo em vez da avelã.

Dois anos e 12 desertores depois de terem começado o projeto, a Yerba Buena produziu as primeiras maçãs e morangos. O momento das frutas despencarem no chão foi aguardado com muita paciência pelos restantes daquilo que já se tornava uma seita. Todos eles se reuniram em volta da árvore e dos arbustos por dias a fio, aguardando o momento de poderem finalmente comer. Dois seguidores morreram de fome no meio tempo. Um terceiro, James Dogwatcher, ficou sem dormir e acabou enlouquecendo. No meio de seu acesso de loucura, ele acabou por comer um dos fiéis mortos, dizendo que não estava prejudicando nenhum ser vivo. Sua pena foi ser expulso de Yerba Buena e ser largado nas ruas de San Francisco sem apoio. Dias depois foi preso acusado de ter mordido o braço de uma jovem que aguardava o bonde.

Em 18 de janeiro, as primeiras maçãs haviam finalmente se soltado da árvore. Os cinco que sobraram atacaram-nas sem dó. Infelizmente, a maioria delas já havia sido consumida por insetos. Sobraram assim, três maçãs.

Dessa forma, a primeira e única experiência de uma comunidade totalmente frugivorista começou a falhar de vez. Abigail Road desertou o grupo pouco antes de começar uma briga pelas maçãs, que resultou na morte de mais dois integrantes. Gordon e seu agora braço-direito, John Finnegan, um irlandês baixinho e invocado, dividiram as maçãs e sentaram pacientemente ao lado dos arbustos de morango.

Até hoje eles vivem na fazenda sozinhos, onde vivem de frutas recém-caídas do pé e diferentes tipos de nozes. Se bem que pessoas da fazendas vizinhas juram ver alguém sair de Yerba Buena toda noite e caminhar até o mar, de onde volta com uma rede cheia de peixes.

Fonte: N.A Dega

Please follow and like us: