A dieta da saúde

8 de maio de 2005
The Sunday Times
De Super Size Me à próxima dieta da moda
Lois Rogers, editor de medicina

Com o surpreendente sucesso de bilheteria Super Size Me (A dieta do palhaço), o documentarista Morgan Spurlock ganhou milhões acumulando quilos. Agora, a forma como voltou a emagrecer pode também ser muito lucrativa para a sua noiva.

Spurlock engordou quase treze quilos num mês fazendo todas as suas refeições no McDonald’s e obrigando-se a aceitar as porções “tamanho super” caso lhe fossem oferecidas. Poucas semanas depois do lançamento, seu documentário mostrando os males da indústria de fast food já somava quase 10 milhões de dólares nos EUA.
Para voltar ao peso anterior, ele usou uma dieta de desintoxicação sem carne inventada por sua noiva, Alex Jamieson, de 30 anos, chef de sucesso de vários restaurantes veganos da moda.

O livro que revela o segredo de seu regime para perder peso será apresentado como a próxima grande dieta pela Rodale, editora de Nova York, que publicou o bestseller sobre a dieta de South Beach.

Depois do desencanto com a dieta do Dr. Atkins, a variante South Beach, com baixo nível de carboidratos, virou moda no mundo inteiro e vendeu milhões de exemplares em 20 países, inclusive na Grã-Bretanha.

O regime que Jamieson criou para Spurlock será publicado no mês que vem como The Great American Detox Diet (A grande dieta americana de desintoxicação). Dura apenas oito semanas e consiste de frutas e hortaliças, cereais integrais e muita água. São proibidos os alimentos empacotados ou industrializados.

Anteriormente magro e atlético, Spurlock, de 34 anos, de West Virginia, engordou quase meio quilo por dia enquanto esteve em sua dieta de fast food.

Em 30 dias, seu peso aumentou em 11,5 kg. Seu colesterol subiu perigosamente e ele também desenvolveu problemas de fígado, além de dores de cabeça, depressão e impotência sexual.

Emagrecer levou mais tempo do que engordar. Usando a dieta de desintoxicação, Spurlock perdeu 4,5 kg em dois meses, embora tenha demorado ainda mais para perder os 7 quilos finais para voltar ao peso original, porque voltou a comer carne.

Enquanto estava na dieta, seu nível de colesterol, o funcionamento do fígado e a pressão sangüínea voltaram ao normal. “Passei de uma dieta que era péssima, superpéssima para mim a outra que era ótima, super-ótima para mim, e funcionou”, disse.

— Agora fiquei muito mais atento ao que eu ponho pra dentro do corpo. Adoro legumes e verduras, mas também adoro um bom bife ou um hambúrguer. É provável que agora eu só coma carne vermelha uma ou duas vezes por mês. Adoro sorvete, mas não tomo sorvete todo dia.

A própria Jamieson admite que antes era uma americana comum, flácida e gorda, que sobrevivia com pratos de comida gordurosa e açucarada. Começou a experimentar uma dieta vegana de desintoxicação há cinco anos.
— Duas semanas depois eu me sentia maravilhosa — disse. — Voltei a ter um peso saudável e achei que, como tinha funcionado, não ia mais parar.

Desde então, tem se mantido esbelta e saudável. Seu segredo, diz ela, é uma dieta rica em frutas, legumes e verduras:
— Comer montes de hortaliças é importantíssimo, mas o primeiro passo para ter uma dieta saudável, para a maioria das pessoas, é abandonar os refrigerantes e a cafeína, abolir todo o açúcar da dieta e beber mais água.
Nem ela nem Spurlock esperavam que a dieta do McDonald’s tivesse conseqüências tão drásticas, mas ela está felicíssima porque a desintoxicação foi tão benéfica, benefício que ela espera que outros possam aproveitar.

A dieta da saúde

Ainda não se sabe se a dieta de desintoxicação de Jamieson vai tirar a de South Beach da pole position da classificação da popularidade das dietas, mas os nutricionistas admitem que as dietas seguem a moda.
Há mais de 1.000 livros de dieta em circulação atualmente. Nos últimos anos, houve a dieta de proteínas do dr. Atkins, a dieta rica em fibras do Plano-F, a dieta dos quadris e coxas e incontáveis outras.

Michael Dansinger, especialista em obesidade e nutrição da Tufts University, em Boston, comparou durante um ano a eficácia de quatro regimes de emagrecimento. O estudo, publicado em janeiro pela revista da American Medical Association, mostrou que havia poucas diferenças entre eles.

Dansinger desdenha a doutrina de “desintoxicação” de Jamieson, através da “lavagem interna” do corpo com água, como “inofensiva mas sem sentido”. Embora não tenha incluído o sistema vegano, que não estava entre as opções da moda quando o estudo começou, admite que este regime tem seus benefícios.

— É verdade que quase todo mundo que passa da dieta convencional para a vegana perde peso, devido à baixa densidade calórica dos alimentos e da ingestão reduzida de açúcar — disse. — Seus pequenos problemas (como a falta dos sais minerais da carne) são mais do que compensados pelos benefícios. Não há dúvida de que a pressão arterial, o nível de colesterol e os indicadores de diabetes caem todos em quem a segue.
 

Tradução: Beatriz Medina

Please follow and like us: