Tipos

O homem é um ser frutívoro

 O homem é um ser frutívoro; seus órgãos digestivos se assemelham aos dos antropóides (macacos, gorilas) que se alimentam exclusivamente de frutas e raízes.  Seus dentes, glândulas salivares, estômago, intestinos e outros órgãos levaram os zoólogos a classificarem o homem como frutívoro.  Essa declaração foi feita por cientistas de envergadura como Cuvier, Darwin, Huxley, Haeckel, Lamarck, Linneu, etc. O instinto do homem repugna a matança de animais: a visão de animais morto em certas condições, como assados num incêndio, esquartejados e mesmo a carne crua exposta lhe é repulsiva.  Somente após disfarçar sua aparência e sabor através do fogo e

Frugivorismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. É o tipo de dieta de quem está restrito a comer apenas frutas em geral O frugivorismo é uma dieta à base de frutas cruas ou cozidas. É uma alimentação que não implica a morte da planta. Esta dieta é uma das mais altas expressões do vegetarianismo, pois é um sistema de alimentação que não oferece contradições em nenhum dos aspectos que normalmente se têm em conta numa alimentação mais saudável, como sejam: ético, moral, religioso, ecológico, medicinal e nutricional. Baseia-se no princípio de que as frutas são uma dádiva da natureza e constituem o

Flexitariano

Flexitariano é um acrônimo que funde os conceitos “vegetariano” e “flexível”, uma nova tendência nutricional que se aplica a quem privilegia a ingestão de alimentos vegetais, mas permite pequenas concessões como comer também peixe, e até, esporadicamente, uma porção de carne. Os flexitarianos são geralmente pessoas motivadas para o vegetarianismo, por razões de saúde, ecológicas ou econômicas. Em casa preparam apenas pratos vegetarianos, mas fora de casa, por exemplo num churrasco ou jantar em casa de amigos, não pedem um prato vegetariano especial e consomem carne ou peixe. O termo flexitarianismo foi usado pela primeira vez em 17 de outubro

Veganismo – Uma filosofia que protege os animais (inclusive o homem)

Texto de CRISTIANE COSTA (Formada pela Estácio) Embora não seja um tipo de dieta, o veganismo prega o consumo de alimentos naturais, como a salada verde com maionese de soja, servida no restaurante Vegan Vegan, em Botafogo Passados quase 120 anos do fim da escravidão, um novo movimento “abolicionista” chama a atenção de parte da população e revela crescente número de adeptos. Trata-se do veganismo ou, simplesmente, vegan (leia-se vígan , ou, em bom português, vegano), composto por vegetarianos estritos, cuja filosofia prega o fim da escravidão animal. São pessoas que não comem e nem vestem nada de origem animal.