Perguntas e Respostas

74. E as corridas de cavalo e de galgos?

74.  E as corridas de cavalo e de galgos? 

Corridas são um exemplo do abuso humano dos animais meramente por  entretenimento, sem se importar com as condições ou necessidades dos  animais. O prazer das corridas deriva primariamente das apostas sobre  o resultado da corrida. 

Ao mesmo tempo que algumas pessoas expressam interesse no lado animal  da equação, a maior parte dos que gostam de corridas não estão  interessados nos animais, mas sim nas apostas; a audiência das  corridas de cavalos tem decrescido dramaticamente à medida que  opções de apostas fora dos jóquei clubes tem surgido. 

Ao mesmo tempo que os melhores cães e cavalos são mantidos em boas  condições, para a maioria dos animais, esse não é o caso.  Mesmo que os padrões mínimos de cuidado tenham que ser cumpridos, 
outros fatores são introduzidos para atingir a melhor performance (ou  em certos casos para trapacear uma corrida assegurando que um  determinado animal perca):  drogas, estímulos elétricos, chicotadas, 
etc. 

Várias dessas praticas são ilegais (inclusive o sangramento de cães),  mas há relatos freqüentes de várias técnicas ilegais que estão sendo  usadas. A lógica sugere que onde o volume de dinheiro sendo 
transferido é tão grande quanto o das corridas, há grande  propensão de que alguém tente favorecer o seu próprio lado. 

Para os cavalos, especialmente, a própria pista oferece perigos;  quedas e fraturas são comuns em ambas as corridas de obstáculos e de  velocidade. Normalmente, os cavalos enfraquecidos ou contundidos são 
dopados para que continuem a correr, com o risco de contusões ainda  mais serias. 

E para finalizar tudo, se o animal não for um sucesso, ou não ter  o desempenho esperado, ele é descartado. Cavalos podem ter sorte  de ir para um lugar onde eles sejam bem tratados e respeitados, mas  uma opção bem comum é a de transformá-los em produtos (sabão,  ração, etc. …). 

Recentemente, uma nova pratica fraudulenta tem sido denunciada:  os  donos dos cavalos de corrida as vezes assassinam seus cavalos que  não atingem seu "potencial", ou que já passaram da sua "época boa",  e então registram a perda para receberem o dinheiro do seguro. 
JK 

Os cavalos de corrida são propensos a uma doença chamada "hemorragia  pulmonar induzida por exercício" (EIPH em inglês). Ela é caracterizada  pela presença de sangue nos pulmões e na traquéia do cavalo após 
intenso exercício. Um estudo na Austrália descobriu que 42% dos 1.180  cavalos examinados estavam sofrendo do EIPH. 

Uma grande porcentagem dos cavalos de corrida sofrem de deficiência de  locomoção. As fraturas no joelho são comuns, assim como ligamentos  torcidos, juntas tortas e ulceras na canela.  As corridas de obstáculos são projetadas para fazer os cavalos caírem,  o que às vezes resulta na morte do cavalo, seja por um pescoço 
quebrado ou por alguma contusão "incurável", e nesse caso, o cavalo  é sacrificado por um veterinário. 
David Cowles-Hamar 

Veja também: 72 – 73 
 

Please follow and like us: