50 Mas o gado não pode ser criado em granjas industriais, então eu posso comer carne de vaca, certo

50 Mas o gado não pode ser criado em granjas industriais, então  eu posso comer carne de vaca, certo? 

Ainda hoje em dia, a criação de gado não chegou aos extremos  infligidos a outros animais – as vacas ainda pastam. Contudo, os  capitães da industria da carne estão sempre considerando novas  possibilidades de estenderem suas técnicas, à medida que a  tradicional pequena fazenda se torna uma memória de tempos 
antigos e a criação de gado se torna uma industria maior e mais  complexa, competindo pelo capital tanto dos consumidores quanto  dos investidores. 

As praticas de criação de gado como a concentração de reses em  áreas de engorda, suplementação da dieta e controle de  crescimento já estão sendo implementados. Prevê-se que outras  técnicas sejam introduzidas com o tempo. 

No entanto, como foi discutido na questão 49, não é apenas o  método de criação que é preocupante. O transporte até o  abatedouro, que normalmente é uma longa jornada em condições  abarrotadas sem acesso à comida e nem água, e a espera no  abatedouro seguido do processo de abate são por si próprios  brutais e prejudiciais a qualquer ser vivente. 

E o processo de abate não é sempre limpo ou indolor (veja a  questão 48). 
JK 

Nos desafiamos a alegação de que o gado não pode ser criado  em granjas industriais;  simplesmente isso não é verdade. Mesmo  que fosse, tampouco justificaria matarmos e comermos vacas. 

Uma visão abrangente das granjas industriais inclui as praticas que  forçam adaptações (através da criação) que aumentam a  "produtividade" por animal. Tais aumentos em produtividade são  quase sempre às custas de maior sofrimento dos animais em  questão. Essa visão abrangente certamente inclui o gado bovino,  ambos criados para carne e para leite. A criação de vitelas é uma  pratica de granjas industriais. David Cowles-Hamar a descreve  como segue: 

"Os bezerros são mantidos em isolamento em caixas de 1,5 x 0,6  m dentro das quais eles não podem nem mesmo se virar. Eles são  mantidos no escuro a maior parte do tempo. As caixas não são  forradas (para evitar que eles a comam a palha) e sua dieta é  apenas um liquido sem ferro nem fibras para manter sua carne 
anêmica e pálida. Depois de 3 a 5 meses eles são abatidos." 

As fazendas de leite também são consideradas granjas industriais.  Aqui vão alguns fatos importantes: 

– Bezerros são tirados da mãe com 1 a 3 dias causando aflição  terrível a ambos bezerro e vaca;  vários dos bezerros vão para a  produção de vitelas. 

– Mais de 170.000 bezerros morrem a cada ano, só' nos EUA,  devido a praticas deficientes de agricultura e maus tratos nos  mercados. 

– As vacas são ordenhadas por 10 meses e são forcadas a  produzir 10 vezes o leite que um bezerro normalmente consumiria. 

A freqüente inflamação das tetas, conhecida como mastite, é o  resultado mais comum disso.  – Vacas são alimentadas com uma dieta com alto teor de proteínas  para aumentar a produção; mas mesmo isso as vezes não é o  bastante e o organismo bovino é forcado a metabolizar seus  tecidos, levando à acidose e a conseqüente fraqueza. Cerca de  25% das vacas são acometidas desses problemas.  – Em cerca de 5 anos de idade, a vaca é dita "gasta" e exaurida, e  vai para o abate. A vida normal de uma vaca seria 20 anos. 

Enfim, não podemos aceitar que se não fosse possível criar  gado ao estilo das granjas industriais, isso seria  justificativa para  matá-lo e comê-lo. David Cowles-Hamar explica da seguinte  maneira: 
"A idéia de que animais deveriam pagar por sua liberdade com sua  vida é uma sandice moral". 
DG 

Veja também:  14, 48 – 49 

Please follow and like us: