Daily Archives 10 de julho de 2014

Sumário

 Publicado no ano 2014,

“Ano Internacional da Agricultura Familiar”.

 

Espera-se que seja um instrumento para fortalecer a recampesinização

no Brasil, na Europa, em todo o mundo.

Prefácio e agradecimentos

Introdução. Soja: tesouro ou tesoura?

 

1. Europa exporta seus problemas

2. Instituto para a vida?

3. Saúde nas próprias mãos

4. Elefante branco?

Agronomia: paradigmas em conflito. Prof. Fábio Nolasco, Cuiabá

 

5. Sistemas agroflestais e recuperação

6. A bicicleta toma a cidade

7. Frutos do Cerrado

8. Macambira-Anicuns: o parque urbano mais longo no mundo

9. Fundação Conscienciarte

10. Juçara, o açaí do Sul

11. As borboletas se foram! Seremos os próximos?

12. Rota da Agricultura Familiar

13. Biodiesel da soja

14. Cooperativismo em 2012

15...

Leia mais

Prefácio e agradecimentos

Este é o quinto livro sobre a interdependência do modelo europeu de consumo e agrícola com as profundas mudanças do outro lado do oceano, mostradas como uma imagem no espelho. As monoculturas da soja, da cana-de-açúcar e de outras commodities para os mercados internacionais colocam – inclusive no Brasil – as relações sociais sob pressão, expulsam os povos indígenas, destroem ecossistemas. Além disso, esse rolo compressor se deslocou agora para a África, o paraíso emergente do agronegócio. A serviço da Europa e da Ásia. A serviço do capital financeiro internacional.

Os livros são sempre uma coletânea de crônicas que emergem durante as visitas de intercâmbio ao Brasil. Os textos foram primeiramente divulgados em blogs, sites e boletins eletrônicos...

Leia mais

Soja: tesouro ou tesoura?

Os sete pecados sociais são: política sem princípios, riqueza sem trabalho, prazer sem consciência, conhecimento sem caráter, economia sem moralidade, ciência sem humanidade e culto sem devoção.” (Mahatma Gandhi)

Depois da Segunda Guerra Mundial, a industrialização e a internacionalização da agricultura ocorreram à velocidade da luz. Ciclos naturais foram rompidos. A partir dessa época, tornou-se possível “praticar a agricultura” com pouquíssima terra (visível). Desde então, suínos e frangos são engordados na Europa Ocidental, principalmente “sem ocupação de terra”. A terra, a água e o petróleo vêm do exterior – na forma de soja para ração animal. Ração que se torna alimento da destruição. Tudo é desvinculado: o consumo crescente e os elementos da produção...

Leia mais

Europa exporta seus problemas

Eu estou novamente a caminho do Brasil, para o lançamento da versão em português de Legal! Otimismo – Realidade – Esperança. Durante a espera nos aeroportos, reli Nieuwe spijswetten. Over voedsel en verantwoordelijkheid [Novas leis alimentares. Sobre alimentação e responsabilidade], de Louise O. Fresco (1). Ela fala sobre “pensadores sombrios” e “aqueles que buscam a luz” que, junto com “as pessoas solidárias” se opõem – com justiça, mas às vezes de modo um tanto ingênuo e nostálgico – ao agronegócio internacional. Para o meu gosto, a autora é demasiado otimista sobre o uso e as perspectivas maravilhosas da agricultura industrial e da engenharia genética...

Leia mais