Perguntas e Respostas

1. O que significa Direitos dos Animais (DA) e por que eu deveria me importar com isso?

1. O que significa Direitos dos Animais (DA) e por que eu deveria me importar com isso?

O principio fundamental do movimento dos DA é que todos os animais não-humanos merecem viver de acordo com sua própria natureza, sem serem feridos, abusados e explorados pelas mãos humanas. Isso vai além de dizer que deveríamos tratar bem os animais enquanto os exploramos, ou antes de matá-los para comer. 

Queremos dizer que os animais têm o *direito* de viverem livres da crueldade e exploração humana, bem como os próprios seres humanos possuem esse direito. A negação desse direito para com os animais não-humanos baseada em sua espécie é chamada de "especismo". 

Os ativistas dos DA tentam estender o círculo humano de respeito e compaixão para além da nossa própria espécie, incluindo outros animais, os quais também são capazes de sentir dor, fome, medo, sede, solidão e afinidade. Quando tentamos fazer isso, vários de nós chegam à conclusão de que não podemos mais apoiar as granjas industriais, vivissecção e a exploração dos animais para entretenimento. 

Ao mesmo tempo, ainda há áreas de debate entre os defensores dos DA, por exemplo, sobre se qualquer pesquisa que prejudique animais é injustificável, onde se traça a linha que divide os animais com direitos e os sem, em que ocasiões a desobediência civil é apropriada, etc. No entanto, essas áreas de discordância em potencial não desmentem os princípios que nos unem:  compaixão e preocupação com a dor e o sofrimento dos não-humanos. 

Um dos principais objetivos desta lista é abordar as justificativas comuns que surgem quando nos tornamos conscientes de como nossa sociedade vem sistematicamente abusando e explorando os animais. Tais "justificativas" ajudam a aliviar o peso de nossas consciências, mas esta lista tenta mostrar que elas não servem como desculpa para os danos que causamos aos outros animais. Argumentos mais detalhados estão além do escopo desta lista e podem ser encontrados nos clássicos da literatura de DA: 

The Case for Animal Rights, Tom Regan (ISBN 0-520-05460-1) 
In Defense of Animals, Peter Singer (ISBN 0-06-097044-8) 
Libertação Animal, Peter Singer (ISBN 0-380-71333-0, 2a edição) 

Mesmo considerando as contribuições importantes de Regan e Singer, vários ativistas de DA enfatizam o papel da empatia para com os animais como a principal motivação para o movimento DA em contraste com a racionalidade filosófica de Regan e Singer. Para o leitor que pensa "Porque eu deveria me importar?", podemos apontar as seguintes razões: 

 

  • Há pessoas que se importam em minimizar sofrimentos. 
  • Há pessoas que se importam em promover compaixão entre seres humanos. 
  • Há pessoas que se importam em aumentar a qualidade de vida. 
  • Há pessoas que se importam com a miséria e desnutrição humana. 
  • Há pessoas que querem impedir a destruição radical dos ecossistemas do planeta. 
  • Há pessoas que querem preservar as espécies animais. 
  • Há pessoas que querem preservar os habitats naturais. 
  • O relacionamento entre estas questões e as propostas de DA podem não ser óbvios à primeira vista. Leia a seguir as explicações que ajudarão a compreensão. 
    DG 

    Chegará o dia em que o restante da criação vai adquirir aqueles direitos que nunca poderiam ter sido tirados deles senão pela mão da tirania.  Jeremy Bentham (filósofo) 

    Vida é vida – seja de um gato, cão ou homem. Não há diferença entre um gato e um homem nesse aspecto. A idéia de diferença é uma criação humana para o seu próprio proveito…  Sri Aurobindo (poeta e filósofo) 

    A não-violência leva à mais alta ética, a qual é o objetivo de toda a evolução. Enquanto não pararmos de prejudicar todos os outros seres viventes seremos ainda selvagens.  Thomas Edison (inventor) 

    Chegará o tempo em que homens como eu verão o assassinato de animais da mesma forma que hoje eles vêem o assassinato de um ser humano.  Leonardo Da Vinci (artista e cientista) 

    Veja também 2 – 3, 26, 87 – 91 

Please follow and like us: