Soja: tesouro ou tesoura?

Sumário

 Publicado no ano 2014,

“Ano Internacional da Agricultura Familiar”.

 

Espera-se que seja um instrumento para fortalecer a recampesinização

no Brasil, na Europa, em todo o mundo.

Prefácio e agradecimentos

Introdução. Soja: tesouro ou tesoura?

 

1. Europa exporta seus problemas

2. Instituto para a vida?

3. Saúde nas próprias mãos

4. Elefante branco?

 

Agronomia: paradigmas em conflito. Prof. Fábio Nolasco, Cuiabá

 

5. Sistemas agroflestais e recuperação

6. A bicicleta toma a cidade

7. Frutos do Cerrado

8. Macambira-Anicuns: o parque urbano mais longo no mundo

9. Fundação Conscienciarte

10. Juçara, o açaí do Sul

11. As borboletas se foram! Seremos os próximos?

12. Rota da Agricultura Familiar

13. Biodiesel da soja

14. Cooperativismo em 2012

15. Frango Halal para a Arábia Saudita

16.CO2 do Brasil às vesperas da Rio +20

 

Ética Ambiental, Revolução Verde e Agroecologia. Prof. Eli de Jesus, Rio Pomba.

 

17. Dias das mães

18. Agora o Brasil vai importar soja?

19. Quem ainda acredita nesses pessoas?

20. Herman Verbeek, o novo Marx do Extremo Norte?

21. Uso indireto da terra

 

Sinais de esperança, a outra notícia. Leen Laenens, Bélgica.

 

22. A pegada ecológica do gato

23. A Agricultura Familiar anda pode ser salva? (Notícias do congresso trienal da Fetraf-Sul)

24. Cooperafloresta, uma lição para a União Européia

25. Índios no Rio? O lado sómbrio de “verde”

26. Jovens semeiam Terra Solidária

27. Syngenta e Bayer em defesa das abelhas? (Ou: quando a esmola é demais…, o santo desconfia)

28. Escolas Família Agrícola

29. Fora Babaçu! Bem vinda a soja?

30. O Evangelho do Eucalipto

31. AEFAPI: Associação Regional das Escolas Família Agrícola do Piauí

32. Fuligem “do mal”

33. Landgrabbing ou roubo de terras

34. Ciência a serviço da sociedade?

35. “Rei Carro”, o caçador de recursos naturais

36. Química e obesidade?

37. O círculo está completo: manteiga francesa no Rio

 

Cânhamo – Uruguai  

 

Epílogo. Uma visão holística de uma realidade repicada. Vera Dua, Bélgica.

 

 

Wervel